Organização Financeira

Fim de ano: como fechar 2015 no azul

A poucos meses do fim do ano, ainda é possível se organizar e fechar 2015 no azul. Quem garante isso é o consultor Conrado Navarro, que explica que a regra principal das finanças continua a mesma: gastar menos do que ganha. É fundamental manter o orçamento doméstico sob controle, registrando receitas e despesas. No entanto, outros cuidados também podem ajudar e proporcionar ao cidadão um fim de ano mais tranquilo.

“É preciso olhar com cuidado as despesas fixas, tentando transformá-las em despesas variáveis. Na mesma linha, é fundamental procurar por aquelas despesas variáveis que podem ser eliminadas ou reduzidas ao mínimo possível”, explica Navarro.

A redução de gastos nestes últimos meses, somada à restituição do imposto de renda e o recebimento do 13º salário, pode impactar positivamente no planejamento financeiro do início do próximo ano. Vale lembrar que o começo do ano sempre traz uma série de despesas, como IPTU, IPVA e material escolar, além de reajustes em algumas contas. Contudo, é preciso saber aplicar o dinheiro extra com consciência para não terminar o ano no vermelho, iniciando o seguinte já com as contas desequilibradas.

“Todo dinheiro extra pode ser usado para equilibrar o orçamento e investir na realização de objetivos. É importante saber priorizar aquilo que é mais urgente e problemático. Se existem dívidas caras e que já vêm sendo postergadas, é melhor dar preferência para elas. Mas, se parte do dinheiro puder ser usada para isso e outra parte para realizar algum desejo pessoal, ótimo”, sugere o consultor.

O especialista explica que guardar parte do salário, independentemente do período do ano e, principalmente, em um momento de crise financeira, pode ser um diferencial para criar condições ideais para a construção de uma independência financeira e liberdade.

“A principal vantagem desse hábito é a existência de uma reserva para emergências, capaz de oferecer condições de atravessar a crise sem a necessidade de mexer no padrão de vida”, conclui.

O autor e o entrevistado autorizam o uso de suas declarações. A Losango não se responsabiliza pelo conteúdo.

Esta informação não objetiva dar conselho legal, contabilidade ou taxa. As pessoas que acessam estas páginas devem obter orientação apropriada considerando os objetivos do investimento, situação financeira e necessidade. A orientação financeira oferecida não foi preparada considerando os objetivos de investimento em particular, situação financeira e necessidades de qualquer investidor em particular. Investidores orientados devem avaliar se é apropriado agir como tal.

Anterior Próxima

Próximas matérias

Planejamento

Fazer reforma em casa não precisa ser sinônimo de dor de cabeça. Assim como em outros investimentos da vida, a realização de uma obra também necessita de um bom planejamento financeiro e, neste momento, podem surgir algumas dúvidas. A arquiteta Rachel Reis e a designer de interiores Jeanny Machado mostram como é possível manter todas as fases de uma obra sob controle, sem estourar o orçamento. Confira!

Comportamento

É comum que as crianças sejam estimuladas ao consumo pela influência de propagandas e colegas que tenham um brinquedo, tênis e qualquer outro produto diferenciado. Mas, dentro de casa, o comportamento dos pais também é referência e, de certa forma, um espelho para a maneira como os filhos irão lidar com o dinheiro.

Soluções para Você

Descubra todas as soluções que temos para você realizar seus sonhos.

Tabela de Tarifas