Empréstimo pessoal com contratação online

Empréstimo pessoal com contratação online

Organização Financeira

Categorias

Dúvidas sobre o Imposto de Renda? Nós te ajudamos!

Chegou o período de declaração do imposto de renda, momento em que é preciso informar à Receita Federal quanto você recebeu de renda e o valor de imposto pago no ano anterior. Com o prazo de entrega do informe até o dia 30 de abril, é normal surgir algumas dúvidas, mas, não se preocupe! Com atenção, sem pressa e seguindo os passos, você verá que não é nenhum bicho de sete cabeças. Para ajudar a enviar suas informações à Receita Federal, separamos algumas orientações para você seguir na hora de declarar. Confira! 

Quem precisa declarar o Imposto de Renda?

O informe deve ser preenchido pelo contribuinte que:

- Recebeu acima de R$ 28.559,70 em 2018

- Ganhou mais de R$ 40 mil isentos de tributação (Ex: poupança, causas ganhas na Justiça etc)

- Teve ganho com venda de bens

- Comprou ou vendeu ações na Bolsa de Valores

- Recebeu mais de R$ 142.798,50 em atividades rurais

- É dono de bens de mais de R$ 300 mil

- Quem vendeu imóvel ou comprou outro num prazo de 180 dias

- Passou a morar no Brasil em qualquer mês de 2018 e permaneceu até 31 de dezembro

Se encaixou num dos itens acima? Se sim, preste atenção aos documentos

Primeiro passo: separe, antecipadamente, toda a documentação dos seus rendimentos (as instituições costumam enviar um informe de rendimento para cada cliente), e despesas que possam ser deduzidas. Por exemplo, faça um levantamento do patrimônio que possui como: dinheiro, financiamentos, depósitos em conta, imóveis, automóveis, além de despesas médicas, gastos com dependentes, doações, entre outros.

Após isso, vá até o site da Receita Federal e baixe o programa de acordo com o sistema operacional do seu computador. É possível também declarar através do tablet ou de aplicativo instalado no seu celular.

Cuidado ao preencher seus dados

Para não cair na “malha fina” (inconsistências na sua declaração que podem impedir a restituição) você tem que tomar cuidado na hora do preenchimento. Uma dica: coloque todas as suas informações e, antes de continuar as etapas, revise tudo! Errou em alguma coisa após enviar? Não se preocupe. É possível identificar e ajustar os erros no dia seguinte ao envio da declaração. 

Declaração simplificada e completa

Existem dois modelos para a declaração do imposto de renda. Uma simplificada e outra completa. Na simplificada, a Receita Federal coloca um desconto padrão de 20% sobre todos os rendimentos do ano anterior (2018). Já a completa, indicada para quem teve mais despesas no ano, considera todas as possibilidades de abatimento do imposto e possui desconto/restituição variável. Geralmente é a opção mais indicada para quem tem filhos como dependentes, contribui com previdência privada, paga plano de saúde, dentre outros. Ah! Lembre-se de guardar todos os recibos, notas fiscais e comprovantes das despesas e pagamentos por no mínimo cinco anos, pois a Receita Federal pode questionar algum valor. Contudo, se não souber qual a declaração ideal, não tem problema. O próprio programa da Receita indicará qual opção mais vantajosa para você.

Vantagens de declarar com antecedência

Perto do fim do prazo da declaração, muitas vezes o sistema da Receita Federal fica lento ou instável, devido à grande quantidade de pessoas tentando acessar. Começar o processo de declaração e entendê-lo nos instantes finais do prazo também não é recomendado, pois pode gerar ansiedade e erros. Além disso, quanto mais cedo você declarar, mais rápido aquele dinheirinho extra da restituição vem pra você. Portanto, não deixe para última hora!

Ficou mais claro? Esperamos que sim. :)

E não se esqueça: em 2019 o prazo para declaração do imposto de renda até 30 de abril.


Atendimento