Organização Financeira

Estudar longe de casa requer organização financeira

Ingressar na faculdade é, muitas vezes, um período marcante na vida de uma pessoa. É o início de uma nova fase de descobertas, dedicação e planejamento para a futura profissão. Muitos jovens prestam vestibular para universidades em outras cidades, o que implica mudanças que vão além da adaptação em um novo ambiente: viver longe da família, ter autonomia nos estudos e nos possíveis contratempos e, claro, organizar as finanças.

Um dos maiores desafios, na opinião da economista Adriana Rodopoulos, é a mudança drástica de ambientes, especialmente para aqueles que mudam para grandes centros urbanos. Os gastos com as necessidades básicas como alimentação, transporte e moradia costumam ser superiores do que em cidades menores.

Geísi Sabadinni, 25, está cursando o último período de Estudo de Mídias na Universidade Federal Fluminense (UFF) e vive esta realidade. Ela saiu de Guarapari, no Espírito Santo, em 2009, e diz que a maior dificuldade ao chegar foi começar do zero longe de casa. A estudante, que mora em uma república com outras três pessoas, diz que antes de arrumar um emprego fixo contava com a ajuda financeira dos pais e buscava empregos temporários para conseguir arcar com os custos.

“Quando resolvi vir para o Rio de Janeiro não me organizei financeiramente como deveria. Apenas juntei o dinheiro do meu último emprego em Guarapari e contei com as economias da minha mãe. Hoje penso mais nisso e estou sempre atenta às promoções para fazer o dinheiro sobrar no fim do mês”, conta Geísi.

A jovem encarou esta nova fase como um aprendizado. Na opinião de Rodopoulos, trata-se de uma etapa em que conselhos da família e de amigos com mais experiência nas finanças pode ser muito útil para compreender a relação com o dinheiro.

“Não nascemos sabendo lidar (bem) com dinheiro, então devemos ver esse momento como um aprendizado. Conversar com os amigos e verificar como eles estão lidando com isso, também pode ajudar bastante. O importante é aproveitar essa fase para aprender ao máximo”, orienta o economista.

É importante ter em mente que, em algum momento, o dinheiro pode acabar. Parece evidente, mas é preciso estar atento e determinado para resistir às tentações e conseguir controlar o orçamento mensal.

O autor autoriza a publicação da matéria. A Losango não se responsabiliza pelo conteúdo da matéria.

O autor autoriza a publicação da matéria. A Losango não se responsabiliza pelo conteúdo da matéria.

Anterior Próxima

Próximas matérias

Comportamento

Que o hábito de fumar pode acarretar inúmeros prejuízos para a saúde, muita gente já sabe. Mas o que as pessoas ainda não se deram conta é que o consumo de cigarro pode comprometer cerca de 1,7% do orçamento familiar total, segundo pesquisas divulgadas pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos - Dieese, a respeito do custo de vida no Brasil.

Comportamento

Desde que foi anunciada a escassez da água, em especial na Região Sudeste do país, muito se fala em como economizar o consumo da mesma. Segundo o biólogo marinho Marcelo Szpilman, o uso responsável e com bom-senso no cotidiano é capaz de proporcionar considerável redução no desperdício sem mudar a qualidade de vida.

Soluções para Você

Descubra todas as soluções que temos para você realizar seus sonhos.

Tabela de Tarifas